Desemprego recua para 12,9% em abril e atinge 13,4 milhões de pessoas

Desemprego recua para 12,9% em abril e atinge 13,4 milhões de pessoas (Foto: Reprodução/TV Sergipe)
(Foto: Reprodução / TV Sergipe) 

O índice de desemprego no Brasil recuou para 12,9% no trimestre encerrado em abril. Isso significa que 13,4 milhões de pessoas estão desempregadas no país. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua.

A taxa ficou um pouco abaixo da registrada no trimestre encerrado em março, de 13,1%, voltando a cair após 3 altas consecutivas. O índice também ficou abaixo do registrado em igual trimestre móvel do ano passado, de 13,6%, quando havia 14 milhões de desempregados.

Na comparação com o trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018 (12,2%), entretanto, a taxa de desocupação cresceu 0,7 ponto percentual. Já o número de desempregados aumentou em 724 mil.

Menos gente procurando vagas

A mediana das previsões em pesquisa da agência Reuters era de que a taxa ficaria em 13% no período.

Os dados do IBGE sugerem, entretanto, que o recuou do desemprego foi impactado pela menor procura por emprego, e não exatamente à melhora do mercado de trabalho. No trimestre encerrado em abril, o país somava 65,2 milhões de pessoas fora da força de trabalho, contra 64,9 milhões no trimestre até março. Em 3 meses, este contingente cresceu 0,7% (427 mil pessoas a mais).

“A população fora da força pode estar escondendo a desocupação. Sobe a população desocupada, mas a população fora da força também está crescendo”, destacou o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo.

No primeiro 1º trimestre, a subutilização da força de trabalho e o desalento no Brasil bateram recorde, segundo divulgado anteriormente pelo IBGE.

A força de trabalho (pessoas ocupadas e desocupadas), no trimestre de fevereiro a abril de 2018, foi estimada em 104,1 milhões de pessoas, se mantendo estável na comparação com o trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018.

População ocupada cai quase 1 milhão em 3 meses

A população ocupada cresceu 1,7% no trimestre encerrado em abril, na comparação anual, somando 90,7 milhões de pessoas. Na comparação com o trimestre encerrado em janeiro de 2018, entretanto, recuou 1,1%, uma diminuição de quase 1 milhão de pessoas.

Para o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, a redução da população ocupada mostra que o mercado não segurou os trabalhadores contratados temporariamente no final do ano. “A efetivação destas contratações não ocorreu”, destacou.

“Qualquer influência que possa afetar o cenário econômico vai refletir no mercado de trabalho”, acrescentou o pesquisador ao destacar a instabilidade política e a crise financeira pela qual passa o país, o que afasta investimento empresarial.

Azeredo destacou que, na comparação com 2014, ano em que o país registrou a menor taxa de desocupação, a população ocupada diminui em 3,9 milhões de pessoas. “Neste período, a população em idade de trabalhar, ou seja, acima de 14 anos, cresceu em 8 milhões de pessoas. Tinha que ter gerado esse mesmo número de postos de trabalho, mas ao contrário, perdemos a metade desse número”.

Dentre os grupamentos de atividades, o que teve a maior redução no número de ocupados foi o do comércio, com o corte de 439 mil trabalhadores em 3 meses. Na sequência, as maiores reduções foram na construção (-186 mil), serviços domésticos (-172 mil) e indústria (-130 mil).

“O comércio é um grupamento mais populoso, por isso o corte é maior. Em termos de proporção, no entanto, comércio, construção e serviços domésticos perderam entre 2,5% e 2,7%”, destacou.

Nº de empregos com carteira é o menor para o trimestre

O número de empregados com carteira de trabalho somou 32,7 milhões, uma redução de 557 mil pessoas ou de 1,7% no confronto com o trimestre de fevereiro a abril do ano passado. Trata-se do menor número para trimestres encerrados em abril de toda a série da pesquisa, iniciada em 2012. Na comparação com o trimestre encerrado em maio, entretanto, houve uma diminuição de 200 mil pessoas.

O número de empregados sem carteira de trabalho assinada atingiu 10,9 milhões de pessoas, o maior desde 2013. Em relação ao mesmo trimestre de 2017, houve alta de 6,3% (mais 647 mil pessoas).

A categoria dos trabalhadores por conta própria somou 23 milhões de pessoas, o maior número para trimestres encerrados em abril. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve alta de 3,4%, ou 747 mil pessoas a mais.

Já a categoria dos trabalhadores domésticos (6,2 milhões de pessoas) caiu 2,5% no confronto com o trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018.

Renda estável

Segundo o IBGE, o rendimento médio real do trabalhador no trimestre encerrado em abril ficou estável, chegando a R$ 2.182 nos três meses até abril, sobre R$ 2.174 em março e R$ 2.165 no mesmo período do ano passado.

O mercado de trabalho tem refletido a fragilidade e instabilidade da atividade econômica brasileira, em meio à um cenário de incertezas que afeta a confiança dos agentes econômicos. Os indicadores dos primeiros meses do ano decepcionaram, apontando para uma recuperação mais lenta do que o esperado.

As projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) passaram a ser revisadas seguidamente para baixo, e o próprio governo reduziu de 2,97% para 2,5% a previsão de crescimento da economia brasileira em 2018. Para o ano, o mercado baixou previsão de alta do PIB para 2018 de 2,50% para 2,37%, segundo pesquisa Focus do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira (28).

Fonte: G1

Cantor Diogo assina contrato de exclusividade com VM produções

WhatsApp Image 2018-05-26 at 13.45.05 (1)
(Foto: Divulgação)

Reconhecido como um dos cantores e compositores de maior prestígio no Pará, o cantor Diogo assinou um contrato de exclusividade com a produtora VM produções e eventos. O artista tem mais de 30 anos de carreira e em seu repertório possui canções de grande sucesso como “Minha Cinderela”,  “Voa Gaivota”, “Feito um jogo” e “Leviana” de composição dele e de Tony Brasil, regravada pelo saudoso cantor Reginaldo Rossi e também por Leonardo, Vicente Nery e Toca do Vale.

A produtora vem para trazer uma continuidade ao trabalho do artista, que já conta com 14 CD’s e três DVD’s gravados e buscar novas oportunidades e experimentações, sempre trazendo a marca da música brasileira e inovação em sua assinatura. O contrato reforça a força comercial do artista e o seu sucesso na indústria fonográfica.

Apostando nessa nova fase do mercado, a VM Produções e eventos, uma das maiores empresas do setor na região, está investindo pesado e com entusiasmo na carreira de Diogo.

Com informações da Assessoria

Interior do Pará sofre com o desabastecimento de combustível

Resultado de imagem para desabastecimento nos supermercados do brasil
(Foto: Divulgação)

A paralisação dos caminhoneiros chega ao oitavo dia com registros de desabastecimento de alimentos e combustíveis em várias cidades do Pará. Os municípios do interior do estado são os mais impactados pela greve. Em vários lugares, não há combustível desde a última sexta-feira (28). Além disso, vários frigoríficos estão parados desde o início da greve por falta de abastecimento. Na capital, a situação está normalizada, já que o combustível chega pelo Porto Miramar, dentro de Belém.

Castanhal

Em Castanhal, sudeste do estado, várias escolas já paralisaram as atividades por conta da greve dos caminhoneiros. Em nota, a prefeitura do município informou que a greve gerou um desabastecimento na cidade e por isso as aulas das escolas municipais foram suspensas.

O municípo de Castanhal, nordeste do estado, já está sem combustível há 3 dias.

Marabá

A crise do desabastecimento atingiu Marabá, sudeste do estado. Dos 50 postos de combustíveis da cidade, apenas cinco estavam funcionando nesta segunda-feira (28). Grandes filas foram formadas em frente aos postos que ainda tinham combustível.

Durante a noite, o Governo do Estado informou que os postos voltaram a ser abastecidos. Foram liberados 300 mil litros para atender serviços básicos como saúde, educação, segurança e limpeza pública. Os caminhoneiros em greve decidiram liberar após negociação com o Comitê Gestor de Crise.

O transporte púbico da cidade também sofreu alterações. Dos 70 carros da frota do transporte público, apenas 20 estavam circulando. Segundo os rodoviários, essa medida foi tomada para racionar combustível e evitar que a cidade fique sem transporte público.

A cidade também sofre com o desabastecimento dos supermercados, principalmente na sessão de hortifrúti. Quem procurou as feiras e supermercados do município não conseguiu comprar frutas e verduras.

Segundo a prefeitura, os serviços de saúde, segurança e limpeza urbana da cidade não sofreram alterações. De acordo com a coordenação do Samu, percebeu-se uma diminuição de ocorrências na cidade, já que não houve acidentes de trânsito.

Em Marabá, sudeste do estado, já falta combustível por conta da greve dos caminhoneiros

Santarém

Assim como os outros municípios do oeste do Pará, Santarém ainda não registrou ocorrências de desabastecimento. Todos os 50 postos de combustível da cidade estão funcionando normalmente. O município ainda não foi afetado pela greve dos caminhoneiros porque parte do combustível da cidade vem do estado do Amazonas, pelo rio.

Os supermercados de Santarém estão abastecidos até quinta-feira. Os bloqueios na BR 163 podem influenciar no estoque dos produtos nos próximos dias. Já as feiras não correm risco de desabastecimento, já que os produtos são produzidos no próprio município.

Santarém e outros municípios do oeste do Pará ainda não foram atingidos pela greve

Paragominas

Em Paragominas, o fim de semana foi marcado por várias filas em postos de combustíveis da cidade. Apenas dois postos da cidade estavam abastecidos. O transporte público do município também sofreu com a greve. Dos oito ônibus que circulam em Paragominas, apenas dois estavam em atividade.

A cidade também está registrando a diminuição do estoque de gás de cozinha. Em alguns pontos de venda, o produto já está em falta. A última carga do material chegou na cidade na última quinta-feira (24).

O protesto também começou a afetar o abastecimento de carnes, frangos, frutas e verduras nos supermercados. Segundo os proprietários, os estabelecimentos estão funcionando apenas com os próprios estoques, já que a mercadoria ainda não chegou.

Em Paragominas, motoristas fazem filas em postos de combustíveis para reabastecer

Parauapebas

Em Parauapebas, motoristas continuam enfrentando longas filas para abastecer nos poucos postos onde ainda há combustível. De acordo com a central das cooperativas, que é responsável pelo transporte público do município, dos 54 micro-ônibus que circulam em Parauapebas, 14 foram desativados, uma redução e 30%.

A prefeitura do município continua com veículos oficiais recolhidos. Desde quinta-feira da semana passada, apenas ambulâncias e veículos escolares estavam funcionando.

Caminhão com querosene passar por manifestação e chega em Parauapebas, no sudeste do PA

Altamira

Os reflexos da greve dos caminhoneiros começaram a ser sentidos mais fortemente no último fim de semana. Para prevenir o desabastecimento, motoristas formaram grandes filas nos postos de combustíveis que ainda tinham estoque. A grande procura fez com que o produto acabasse no último domingo (27) em toda cidade. Os postos estão todos fechados.

Protesto de caminhoneiros e mototaxistas entra no quinto dia em Altamira, no Pará

Tucumã

A situação também se repete no município de Tucumã, no sul do Pará. Não há mais combustível na cidade. A região abriga cinco frigoríficos. Todos foram afetados pela greve. Tucumã possui um dos maiores rebanhos bovinos do país e a exportação está prejudicada.

 Fonte: G1

Holanda inclui gênero neutro no registro civil

Holanda inclui gênero neutro no registro civil - Crédito: Reprodução/Printrest
(Foto: Divulgação)

A Justiça holandesa decidiu que chegou a hora de atualizar o registro civil para incluir homens, mulheres e aqueles que não se encaixam em uma das duas categorias ao nascer: os intersexuais. Um tribunal em Limburgo (sul do país) estabeleceu um precedente ao decidir a favor de um processo movido por uma pessoa intersexual, registrada em 1961 com o sexo masculino por seus pais, e que solicitou em 2001 uma mudança da ata oficial para ser identificada como mulher.

Ainda desconfortável, havia pedido aos juízes que reconhecessem um “terceiro gênero: o neutro”. Nesta segunda-feira, 28/05, os juízes lhe deram razão. Caso contrário, apontam, essa pessoa não teria direito à sua “autodeterminação pessoal, autonomia e privacidade”. A identidade do requerente não foi revelada, apenas as linhas gerais do seu caso. Seus pais o registraram com o sexo masculino porque acreditavam que “seria mais fácil para seu filho”, com base nos relatórios médicos recebidos.

Embora não tenha sido possível determinar claramente o sexo da criança, com o tempo, ele não se sentiu refletido em um modelo masculino. Em 2001, tentou o registro como mulher depois de várias operações. Em ambos os casos, o registro foi adaptado. Esta decisão pode ajudar a modificar as leis, porque até agora prevalecia uma decisão da Suprema Corte de 2007, em um caso semelhante. Na época, os magistrados consideraram que “ainda não era o momento certo” para uma mudança dessa natureza.

Fonte: El País

Show de Madson Felintro agitou o final de semana em Mãe do Rio

WhatsApp Image 2018-05-27 at 19.20.10
(Foto: Divulgação)

Em meio a um público caloroso de aproximadamente 3 mil pessoas o cantor Madson Felintro se apresentou neste domingo (27), no município de Mãe do Rio, região nordeste do Pará. O evento foi coordenado pela produtora VM Produções e Eventos, com apoio da Fundação Cultural do estado do Pará. Com um repertório de sucessos o artista envolveu o público, que o acompanhou cantando e dançando suas músicas.

Madson Felintro é natural do município de Capitão Poço e tem conquistado cada vez mais público em suas apresentações. O artista apresenta um repertório de músicas dançantes e clássicos, e sua performance tem agradado. No início do ano gravou seu DVD e levou ao show 10 mil pessoas. Em recente entrevista o cantor falou sobre esse momento. “Espero continuar a conquistar cada vez mais espaço no concorrido cenário musical nacional e sei que, com muito profissionalismo a tendência é o reconhecimento do trabalho”, afirmou.

A apresentação no município de Mãe do Rio fez parte do projeto Canto do Sábia e contou com a presença dos deputados estaduais Antônio Tonheiro, Sidney Rosa, Eduardo Costa e demais autoridades.

Com informações da Assessoria

Mal nas pesquisas, Alckmin anuncia o nome da Segurança

Pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, dá entrevista após encontro do partido em Brasília
(Foto: Divulgação)

Com dificuldade de decolar nas pesquisas eleitorais, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) vem picotando os anúncios de conselheiros de sua campanha à Presidência da República para gerar boas notícias. Nesta segunda-feira, será a vez do anúncio de seu instrutor na área de Segurança Pública. Em viagem ao Rio, o tucano fez inclusive do local escolhido um motivo de manchete.

O Sudeste é uma das prioridades de vitória do paulista. Além de possuir três dos maiores colégios eleitorais do país, é a região onde é mais conhecido. Há uma pedra no caminho: o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), que lidera inclusive em São Paulo, segundo o instituto Datafolha.

Um nome de peso na Segurança Pública traria Alckmin de volta à disputa contra o capitão do Exército, cuja principal bandeira é o combate à violência. É preciso considerar também que o eleitorado tradicional do PSDB não tem costumes tão incisivos na segurança. O resultado é que o ex-governador vem passando sinais contraditórios na pauta, ora defendendo o desarmamento, ora dizendo-se a favor de exceção para produtores rurais.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, alguns nomes estão encaminhados. São eles o pesquisador Leandro Piquet, o coronel e especialista em segurança pública José Vicente da Silva Filho, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB-PE), cidade que tem um plano específico de segurança, e o general João Camilo Pires de Campos, ex-comandante militar do Sudeste.

A ver se alguém presta atenção, com o país derretendo em meio à greve dos caminhoneiros.

Fonte: Exame

Cantor Diogo é referência de sucesso com clássicos do brega

cd_cover
(Foto: Divulgação)

O cantor e compositor paraense Diogo, ultrapassou as fronteiras do Pará e se consolidou como um dos artistas com composições de maiores sucessos no cenário musical brasileiro.

Aos 32 anos de carreira mantém em seu repertório canções que fazem sucesso até hoje, como “Minha Cinderela”,  “Voa Gaivota”, “Feito um jogo” e “Leviana” de composição dele e de Tony Brasil, regravada pelo cantor Reginaldo Rossi e também pelos cantores Leonardo, Vicente Nery e Toca do Vale.

Em 1979, Diogo participou de um concurso de calouros em um bar em Belém, sendo um dos destaques da competição. O reconhecimento de seu talento na música só cresceu, recebendo vários prêmios durante sua carreira.

Em novembro de 1981, ganhou o 1° Festival de Música e Poesia de Castanhal, na categoria de melhor música e intérprete. Três anos depois, voltou a ganhar o 1° Lugar do Festival com a canção “Cidade sem lei”, dessa vez, no município de Capitão Poço.

Diogo viu seu sonho ganhar forma quando conseguiu gravar seu primeiro disco independente, em 1985. Um Compacto Duplo, lançado nacionalmente pela gravadora Chantecler Continental, na época gravadora de Alípio Martins, Beto Barbosa e Carlos Santos. As músicas “Deixa”, “Busca e Prazer” e “Xote da viúva”, foram destaque nesse primeiro trabalho.

Após dois anos o cantor Diogo lançou seu segundo disco, dessa vez, um LP com 12 músicas, intitulado de “Lobo solitário”, e desde então não parou mais. Atualmente o artista paraense tem 14 CD’S, três DVD’S gravados e realiza shows em todo Brasil.

Serviço:

Mais informações:

(91) 99616-3273  

(91) 98764-8432

Com informações da Assessoria