Governo entrega ambulâncias e equipamentos de saúde a 18 municípios

(Foto: Agência Pará / Cristino Martins)

Uma cerimônia concorrida, com a presença de prefeitos, secretários de Estado e deputados, no Palácio de Governo, marcou nesta terça-feira (7) a entrega de 18 ambulâncias, uma ambulancha e equipamentos de saúde para 18 municípios paraenses. A cerimônia foi a primeira de 2017 a receber representantes de lideranças comunitárias, de administrações municipais, do Legislativo e do Executivo para a assinatura de termos de compromisso e responsabilidade para a entrega das chaves e documentações dos veículos e equipamentos de saúde – resultado de R$ 1.995.904,45 investidos pelo Executivo, com recursos viabilizados por emendas parlamentares.

Presidida pelo governador em exercício Zequinha Marinho, a cerimônia foi para muitos novos prefeitos o primeiro encontro oficial com dirigentes Legislativo e do Executivo após assumirem mandatos. Participaram da entrega também o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Márcio Miranda; o chefe da Casa Civil da Governadoria, José Megale; a secretária adjunta da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Heloísa Guimarães, e a nova titular da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Ana Cunha.

Apoio – A entrega de equipamentos, ambulâncias e ambulancha atendeu aos municípios de Curuçá, Mocajuba, Bragança, Jacundá, Itaituba, Breves, Cachoeira do Piriá, Uruará, Dom Eliseu, Palestina do Pará, São Félix do Xingu, Cametá, Oriximiná, Acará, Maracanã, Garrafão do Norte, Marapanim e Alenquer.

Ao todo, foram repassados às administrações municipais uma ambulancha, 15 ambulâncias tipo A (de pequeno porte e destinadas a transporte de paciente sem risco de vida), três ambulâncias tipo B (destinadas ao suporte básico e transporte de pacientes em risco de vida e sem necessidade de intervenção no local), dois aparelhos de raio-x, uma mesa cirúrgica e um aparelho cardioversor (que pode restaurar o ritmo cardíaco).

“Esta cerimônia trata de equipamentos que resgatam a dignidade de seres humanos em várias localidades. Entregamos itens que reforçam a segurança do transporte em saúde de urgência e emergência nesses municípios. Agora, o que pedimos é que as administrações olhem com carinho pela atenção básica em saúde, que é ação fundamental dos municípios, para que menos casos precisem se usar desses veículos”, disse Heloísa Guimarães, citando avanços significativos conquistados pelo Estado em 2016, como a queda do índice de mortalidade infantil.

União – Representando as 18 administrações municipais contempladas pela cerimônia, o prefeito de Alenquer, Juraci de Souza, ressaltou que todas as administrações municipais passam hoje pelas mesmas dificuldades em período de crise e problemas econômicos do país. “Muitos prefeitos receberam administrações caóticas, mas estamos de cabeça erguida, pois, com a ajuda do governo e parlamentares, vamos trabalhar juntos, de forma aguerrida, para dar cada vez mais dignidade à população do Estado”.

“Nosso município sempre mereceu atenção especial nesse atual governo de Simão Jatene. Daremos bom uso a essa nova ambulância. Nunca é demais ter acesso a mais um equipamento como esse. A saúde agradece”, avaliou o prefeito de Bragança, Raimundo Nonato de Oliveira.

“Ações como essas podem parecer pequenas se vistas isoladamente, mas juntas significam muito para a saúde do Estado. Já são mais de 200 ambulâncias entregues nessa legislatura. Em parceria com o Executivo e em sintonia com as necessidades de comunidades e municípios do Pará, cumprimos um papel de ajudar o Estado. O Pará foi o último Estado brasileiro a entrar na crise, e o fez de forma mais tranquila, com condições dadas pelo Legislativo”, disse o presidente da AL, Márcio Miranda.

O deputado citou ainda a aprovação recente de medidas de austeridade e ajustes nas contas do governo – e a condição do Pará como um dos poucos estados que ainda seguem investindo em saúde e outros setores mesmo frente à crise. “No momento de crise, não faltamos com o governo e com os municípios”, asseverou.

“Diante das dificuldades de vários Estados vizinhos, poder ainda entregar equipamentos como esses significa muito a se comemorar. A atenção básica à saúde é fundamental, principalmente num momento em que o Pará se organiza para atender melhor a média e alta e complexidade no interior. Como cidadão do interior que sou, sei o quanto pode significar uma ambulância, o quanto ela faz diferença”, assinalou Zequinha Marinho.

Fonte: Agência Pará

‘Não podemos legitimar essa reeleição’, dispara Edmilson

Resultado de imagem para edmilson perde em belém
(Foto: Divulgação)

Em entrevista coletiva após o resultado final das eleições para prefeitura de Belém, na noite deste domingo (30), o segundo colocado com 47,67% dos votos, Edmilson Rodrigues (PSol), falou para a imprensa em seu comitê.

‘Não podemos legitimar a reeleição do atual prefeito visto a existência de vários processos que ele responde e denúncias feitas pelo Ministério Público em relação a ele. Existem muitos processos, várias denúncias de compra de votos, inclusive o processo de cassação de seu mandato que está sub judice’, enfatizou Edmilson Rodrigues.

Ele aproveitou ainda para agradecer os 361.376 mil votos que recebeu e o apoio dos candidatos que também concorreram com ele no primeiro turno, Úrsula Vidal (Rede), Professor Maneschy (PMDB) e Lélio Costa (PCdoB).

Fonte: ORM News

TRE-PA cassa candidatura de Zenaldo por conduta irregular

image

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) decidiu cassar a candidatura de Zenaldo Coutinho e seu vice, Orlando Reis Pantoja, ao segundo turno na disputa eleitoral para prefeito de Belém. A decisão será publicada na tarde desta quarta-feira (19), alegando conduda vedada com base no artigo que determina a proporcionalidade, razoabilidade e isonomia das campanhas eleitorais. Procurada pela reportagem, a assessoria do candidato informou que ainda não foi notificada da decisão.

Zenaldo Coutinho foi o candidato mais votado no primeiro turno das eleições municipais de Belém. Ele teve 241.166 votos, que correspondem a 31,02% do total das urnas de Belém. De acordo com a pesquisa Ibope divulgada no dia 15 de outubro, ele teria entre 39% e 47% dos votos no segundo turno.

Segundo a justiça eleitoral, Zenaldo tem três dias para recorrer da sentença. Até que haja decisão favorável ao candidato, quaisquer votos que ele receber no segundo turno serão invalidados. Apesar da sentença, Zenaldo ainda pode fazer campanha normalmente.

Fonte: G1

Renovação de vereadores chega a 73% na Câmara Municipal de Garrafão do Norte, PA

Resultado de imagem para eleições 2016
(Foto: Divulgação)

Os eleitores de Garrafão do Norte, nordeste do Pará, definiram, no dia 2 de outubro, os vereadores responsáveis por ocupar a  Câmara Municipal pelos próximos quatro anos. Das 11 vagas disponíveis, 3 serão ocupadas por parlamentares reeleitos e 8 por novos nomes. A mudança registrada nas urnas representa 72,8% do quadro da legislatura municipal.

Na eleição desse ano, alguns vereadores decidiram não concorrer a reeleição. O vereador Nenga (PSD) concorreu como vice-prefeito na chapa de Antônio Profiro (PMDB) e não se elegeu.

Jonas Do Raimundão (PR) –   991 Votos 5,78%
Gilvane (PR) – 837 Votos 4,88%
Sheuly (PR) – 785 Votos 4,58%
Aelito (PSB) – 747 Votos 4,36%
Paca Profirio (PSC) – 738 Votos 4,30%
Francisco Do Castanhalzinho (PP) – 715 Votos 4,17%
Flavio Do Lolô (PPS) – 679 Votos 3,96%
Ze Maria Da Laranja (PP) – 670 Votos 3,91%
Dona Aparecida (PDT) – 646 Votos 3,77%
Toa (PPS) – 633 Votos 3,69%
Akihyto (PMDB) – 616 Votos 3,59%
Por Madson Sousa

Me Pergunte: É nas crises que conhecemos as pessoas?

(Foto: Divulgação)

2016 têm sido um ano meio turbulento, não só pela crise politica e econômica que querendo ou não afeta a todos do País, mas sobretudo, por algumas problemas na vida particular. Mas afinal, quem não passa por momentos de dificuldade na vida, não é mesmo?

Nesses momentos de dificuldades é fundamental o apoio daqueles que você mais gosta e tem afinidade, seja da família, amigos, enfim. Porém, é comum ouvirmos relatos de pessoas que se queixam que quando estão passando por algum problema, os amigos acabam se afastando. Mas será que eram amigos mesmos?

Acho que falta para alguns descobrir o real significado da amizade. Um site atribui a escritora Helena Gomes Silva, um texto muito interessante sobre o valor da amizade, na qual é dado um conselho muito importante. “Entretanto, não existe só alegria, amor, felicidade nesta relação, ela é como qualquer outro relacionamento, passa por crises passageiras, por momentos intempestivos, abalos ocasionais. Ainda que tenhamos muito carinho pelo amigo em questão, às vezes por insegurança, por ciúmes, por estarmos emocionalmente alterados ou nos sentindo pressionados, acabamos sendo injustos com ele e isso pode ser recíproco.”

 

Presidente da Câmara anula impeachment de Dilma Rousseff

image
(Foto: Divulgação)

O presidente interino da Câmera, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu nesta segunda-feira (9), por meio de uma decisão monocrática, anular a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff realizada na Casa no dia 17 de abril. Ele acolheu pedido feito pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo.

A assessoria da Câmara informou que o presidente em exercício da Casa irá fazer um pronunciamento no Salão Verde, às 16h, para explicar a sua decisão.

Waldir Maranhão substituiu Eduardo Cunha na presidência da Câmara na semana passada depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu afastar o peemedebista do comando da casa legislativa. O deputado do PP votou contra a continuidade do processo de impeachment na votação da Câmara, descumprindo decisão de seu partido, que havia fechado questão a favor do afastamento da presidente da República.

No despacho no qual anulou a votação da Câmara, Maranhão marcou uma nova votação, para daqui a 5 sessões do plenário da Casa, para os deputados federais voltarem a analisar o pedido impeachment. O prazo começa a contar no momento em que o processo for devolvido para a Casa pelo Senado.

Segundo o G1 apurou, Waldir Maranhão participou, durante o fim de semana e na manhã desta segunda-feira, de reuniões com integrantes do governo federal, deputados do PT e do PC do B. O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, teria participado desses encontros.

A decisão de Maranhão

Em nota divulgada à imprensa, Maranhão diz que a petição da AGU ainda não havia sido analisada pela Casa e que, ao tomar conhecimento dela, resolveu acolher. Na decisão, ele argumenta “ocorreram vícios que tornaram nula de pleno direito a sessão em questão”.

Para Maranhão, os partidos políticos não poderiam ter fechado questão a favor ou contra o impeachment. Quando há o chamado fechamento de questão, os deputados devem seguir a orientação partidária sob pena de punição, como expulsão da legenda.

“Não poderiam os partidos políticos terem fechado questão ou firmado orientação para que os parlamentares votassem de um modo ou de outro, uma vez que, no caso deveriam votar de acordo com as suas convicções pessoais e livremente”, destacou o presidente em exercício da Câmara na decisão.

Maranhão argumenta ainda que os deputados não poderiam ter anunciado suas posições antes da sessão da Câmara que decidiu dar continuidade ao processo de afastamento da presidente Dilma. Ele também afirma que a defesa de Dilma deveria ter tido o direito de falar durante a votação do impeachment.

“Não poderiam os senhores parlamentares antes da conclusão da votação terem anunciado publicamente seus votos, na medida em que isso caracteriza prejulgamento e clara ofensa ao amplo direito de defesa que está consagrado na Constituição. Do mesmo modo, não poderia a defesa da senhora Presidente da República ter deixado de falar por último no momento da votação, como acabou ocorrendo”, afirma.

Por fim, Maranhão alegou que o resultado da votação deveria ter sido formalizado por resolução, por ser, segundo ele, o que dispõe o regimento interno da Câmara dos Deputados e o que estava previsto no processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello.

“Por essas razões anulei a sessão realizada nos dias 15, 16 e 17 e determinei que uma nova sessão seja realizada para deliberar sobre a matéria no prazo de 5 sessões contados da data em que o processo for devolvido pelo Senado à Câmara dos Deputados”, disse.

“Para cumprimento da minha decisão, encaminhei ofício ao presidente do Senado, para que os autos do processo de impeachment sejam devolvidos à Câmara dos Deputados”, concluiu Waldir Maranhão.

Dilma comenta

No momento em que a decisão de Waldir Maranhão veio a público, a presidente da República participava de uma cerimônia no Palácio do Planalto na qual propôs ao Congresso a criação de cinco novas universidades federais em quatro estados. Em meio ao discurso de Dilma, os convidados que lotavam o salão nobre do palácio celebraram o ato do presidente em exercício da Câmara ao tomarem conhecimento por meio da internet.

Ao constatar a comemoração da plateia, formada por estudantes e representantes de entidades ligadas à educação que apóiam o governo, a presidente pediu cautela aos seus aliados sobre a decisão que anulou a sessão do impeachment na Câmara.

Dilma disse, no discurso, que não sabia ainda que consequências terá o ato de Waldir Maranhão e ressaltou que o país vive um momento de “manhas e artimanhas”.

“Soube agora da mesma forma que vocês souberam, apareceu nos celulares que todo mundo tem aqui, que um recurso foi aceito e portanto o processo está suspenso. Eu não tenho essa informação oficial. Estou falando aqui porque não podia de maneira alguma fingir que não estava sabendo da mesma coisa que vocês estão. Mas não é oficial, não sei as consquencias. Por favor, tenham cautela. Nós vivemos uma conjuntura de manhas e artimanhas”, disse Dilma.

Fonte: G1

Comemorar Trabalhador?

O Dia internacional do trabalhador comemorado neste 1º de maio em inúmeros países sendo feriado no Brasil teve seu início com uma greve geral, uma data tão significativa para muitos trabalhadores, atualmente nos faz questionar ainda mais os efeitos da crise político-econômica da qual passamos, sobre quais as necessárias melhoras que o trabalhador brasileiro merece.

A greve ocorrida em 1886 buscava a redução da carga horária diária e melhores condições de trabalho, nos dias de hoje avançamos bastante sobre aquela realidade, mesmo sabendo que em alguns lugares deste vasto país muitos trabalhadores sofrem no batente. O Brasil sendo o que é trás consigo uma macula na sua história de escravidão, enraizadas no trabalho árduo, cansado e indigno, hoje muitos não tem o que comemorar sobre esta data, falta principalmente o SALÁRIO digno, justo, correto, que se pode viver dignamente.
Sou assalariada, tenho um trabalho, no entanto o que merecemos é um “emprego” além do trabalho, á uma leve diferença entre os termos, palavras como “esforço” “lida” e “luta” são atribuições do trabalho, enquanto na palavra emprego ressoa “cargo” “função”. Trabalhadores usam sua força para contribuir para o país, é uma troca injusta ao meu vê, pois de certa forma a responsabilidade de labutar diariamente é nossa. E o que ganhamos em troca? Cobranças que aumentam nos impostos, na saúde que falta e na educação escassa.

Nosso Brasil caminha em solos arenosos, com pedregulhos embutidos na alma de cada trabalhador que seriamente sabe o que passa na sua jornada diária, comemorar hoje podemos devido aos avanços notórios desde a criação da CLT, contudo precisamos de mais, merecemos mais e como diz no trecho do Hino Nacional Brasileiro “Conseguimos conquistar com braço forte”, resta a esperança do trabalhador brasileiro ser orgulhar em celebrar o feriado em sua homenagem.

.